Mitos sobre HIV

HIV não é uma infecção, é um vírus sexualmente transmissível que causa a AIDS, também pode ser adquirida verticalmente (da mãe para o filho, durante a gestação, parto ou por aleitamento) e por sangue contaminado. Não há cura, porém existem remédios que auxilia os portadores do vírus a ter uma vida normal. Ao contrário do que muitos pensam a AIDS não é a mesma coisa que o HIV, ela é uma doença crônica, causada pelo vírus do HIV após o sistema imunológico ser danificado.

Todos estão sujeitos a contrair o vírus, porém há alguns comportamentos que aumentam a chance de infecção, como:

 

  • Relação sexual (vaginal, anal ou oral) sem o uso de preservativos
  • Compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente, no uso de drogas injetáveis
  • Reutilização de objetos perfurocortantes com presença de sangue ou fluidos contaminados

 

O diagnóstico é realizado a partir de testes que detectam a presença do vírus na saliva ou no sangue. Geralmente a pessoa contaminada percebe os sintomas 2 meses após o contato com o vírus, acreditando ser apenas um resfriado, os sintomas mais comuns são: dor muscular, febre, mal-estar, calafrio, tosse e diarreia. A pessoa pode ou não ter os sintomas.

Em meio ao medo de contágio, existem alguns mitos que ainda são vistos como verdade, como:

1º Mito: É possível contrair o vírus estando perto de pessoas HIV positivo

Não! Essa informação tem aumentado o número de discriminação contra pessoas portadoras. Não é possível contrair o vírus pelo ar. O HIV é transmitido por meio da troca de fluidos corporais com indivíduos infectados, como sangue, sêmen, fluido vaginal e leite materno.

2º Mito: Remédios alternativos podem curar a Aids

Elementos que aparecem no universo da desinformação a respeito do tema – não surtirão efeito contra o HIV.

3º Mito: Mosquitos podem espalhar o HIV

Os mosquitos não transferem o sangue do indivíduo anterior para o próximo. O HIV vive por um tempo curto dentro destes seres.

4º Mito: Não se contrai o HIV via sexo oral

Como dito anteriormente pode ser contraído com o contato por sêmen e fluido vaginal, sendo assim o contato com estes elementos sem proteção pode trazer altos riscos.

5º Mito: Não serei contaminado se usar preservativo

Em caso do preservativo rasgar, escorregar ou vazarem, a pessoa pode ser exposta. Por isso é importante realizar os testes de HIV e manter os exames preventivos em dia.

6º Mito: Sem sintomas, sem HIV

O vírus pode viver sem se manifestar por até 15 anos. Os sintomas também podem aparecer conforme a doença ataca progressivamente o sistema imunológico, fazendo com que a doença seja descoberta muito tarde.

7º Mito: Pessoas com HIV morreram jovens

Pessoas que descobrem a doença cedo e começam o tratamento vivem cada vez mais de forma saudável.

8º Mito: Mães com HIV sempre infectaram os filhos

Mães com vírus suprimido podem ter bebês e não transmiti-lo.

Fonte: BBC

Leia também: Dia mundial contra a AIDS

Acesse nossa loja virtual:

www.prescritamedicamentos.com.br

Gostou desse artigo? Compartilhe com alguém!

Share on facebook
Compartilhar no Facebook
Share on twitter
Compartilhar no Twitter
Share on linkedin
Compartilhar no Linkedin
Share on whatsapp
Compartilhar no WhatsApp

Deixe o seu comentário:

Fique por dentro de
novidades no nosso blog!

Cadastra-se nas nossas newletters e receba diretamente
em seu e-mail os novos artigos sobre saúde e bem estar do blog Prescrita.

Não enviamos spam.