Simpósio Brasileiro de Imuno-Oncologia termina com balanço positivo

    Durante dois dias (15 e 16/4), a Praia do Forte, na Bahia, recebeu cerca de 170 participantes e renomados especialistas de todo o Brasil para discutir os avanços da imunoterapia no Brasil. O Simpósio Brasileiro de Imuno-Oncologia, realizado pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), foi marcado pela diversidade de temas. Foram abordados desde o mecanismo de ação das drogas e como lidar com eventos adversos até aspectos regulatórios e éticos para a incorporação desses medicamentos no Brasil.
    “Estamos muito felizes por termos reunido tantas pessoas para discutir um tema tão importante quanto as novas terapias no tratamento do câncer”, avaliou o Dr. Gustavo Fernandes, presidente da SBOC. Ele ressaltou ainda a presença do Dr. Neil Segal, diretor do núcleo de imunoterapia do Memorial Sloan Kettering Cancer Center (EUA), que compartilhou sua experiência na prática da imunoterapia em quatro aulas-palestra, e a presença de sete ex-presidentes da SBOC. “São profissionais que vieram agregar seus conhecimentos a uma nova geração de médicos oncologistas.
    Um dos pontos positivos do evento, na opinião dos participantes, foi a possibilidade de oferecer aos médicos de atuam fora do eixo Rio-São Paulo o acesso a informações que são discutidas por grandes especialistas de todo o mundo. “É uma grande oportunidade de capacitação profissional”, ressaltou a Dra. Samira Mascarenhas, oncologista do Núcleo de Oncologia da Bahia.
    Para Gustavo Amarante, presidente da Sociedade Brasileira de Imunologia (SBI), o evento foi de extrema relevância por reunir a experiência da SBOC na dinâmica da pesquisa clínica e dos assuntos regulatórios. “A SBI é uma sociedade puramente acadêmica; não temos o viés clinico da SBOC. Por esse motivo, esse evento é tão importante para nós, porque nos traz outra visão do tema imunoterapia”, analisou.
    Embora ainda haja um longo caminho a ser percorrido pelos médicos brasileiros em relação à imunoterapia, os participantes se despediram do evento com uma certeza: a terapia imunológica é uma nova realidade no tratamento do câncer e veio para ficar.

Fonte: Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *