Rugas – Causas e tratamentos

Rugas são linhas e depressões que se formam na pele com o envelhecimento. São dobras que ocorrem na pele ao longo dos anos pela força da musculatura e movimentos tanto dos membros como de todos os músculos chamados de expressão facial. Essas dobras, quando associadas aos efeitos solares, podem se tornar definitivas, profundas e até mesmo apresentarem alterações na qualidade da pele no fundo das mesmas. Elas aparecem principalmente em áreas mais expostas ao sol, como rosto, pescoço, mãos e braços.

O aparecimento das rugas se inicia pelo aparecimento das marcas do envelhecimento cronológico nas áreas de maior expressão facial. Além do aparecimento das rugas, com o processo do envelhecimento pode haver algumas alterações de cor da pele da face, pequenos tumores benignos como por exemplo as chamadas queratoses (marcas marrons a pretas com superfície rugosa), melanoses (manchas marrons), nevos (pintas pretas), aumento do número de vasos sanguíneos e até mesmo leucodermias (manchas brancas pequenas arredondadas).

TIPOS

Existem diversas classificações de rugas, a mais conhecida é de um autor chamado Glogau. Ele divide na realidade, não somente as rugas, como o processo de envelhecimento, em uma escala:

  • Tipo 1: sem rugas
  • Tipo 2: rugas dinâmicas, que se forma com a expressão facial
  • Tipo 3: rugas de repouso
  • Tipo 4: quando há rugas em toda face, independente da expressão facial.

CAUSAS

As rugas aparecem como um processo natural do envelhecimento chamado intrínseco e também tem sua evolução influenciada pelos fatores chamados extrínsecos. Não há como evitarmos a expressão dos nossos sentimentos através da mímica facial. O movimento constante e repetitivo da musculatura do rosto leva a formação das rugas naturalmente.

Porém, alguns fatores externos podem acelerar o aparecimento das mesmas e elas não aparecem normalmente sozinhas, considerando um paciente que não utiliza nenhum creme protetor solar ou algum tratamento cosmiátrico, ele vai apresentar todas as lesões de pele já descritas com o passar do tempo, algumas delas se transformam nas chamadas ceratoses solares que são lesões de pele “pré-malignas” e que finalmente acabam se transformando em malignas ou até mesmo, o aparecimento das malignas, sem necessariamente surgirem de uma ceratose actínica.

O sol e os demais fatores vão causando com o tempo rupturas nas fibras mais profundas da pele, especialmente do colágeno, com o processo do envelhecimento ainda se soma o fato de que diminuímos a formação do colágeno. Além disso, há alterações vasculares com aumento de capilares com o tempo levando à formação às vezes de vasos visíveis, principalmente na pessoa com a pele clara.

FATORES DE RISCO

As rugas são inevitáveis, e o maior fator de risco para seu aparecimento é o envelhecimento. No entanto, alguns hábitos podem fazer com que elas apareçam mais cedo:

 

Tabagismo

Cada cigarro diminui a oxigenação da pele por 90 minutos. Imagine quem fuma mais do que um por dia. Resultado: a pele fica grossa e amarelada, por causa da nicotina, sem viço e opaca. Além de todos os problemas que causa à saúde, o cigarro também provoca distúrbios no metabolismo e acelera a perda de colágeno, células responsáveis por dar sustentação e elasticidade à pele, favorecendo a flacidez. O ato de fumar provoca rugas ao redor dos lábios e ao redor dos olhos, já que o fumante fecha os olhos parcialmente para proteger os olhos da fumaça.

 

Exposição à poluição

Os gases nocivos encontrados no ar poluído formam uma película de toxinas que acaba sendo absorvida pela pele, aumentando as reações de oxidação e formação de radicais livres que agridem a pele. A oxidação é um processo natural que acontece no organismo, mas que envelhece as células. O excesso de poluição oxida as células tanto da pele como do organismo todo. Por isso, para evitar essa reação, é importante proteger a pele diariamente, aplicando protetor solar, hidratante e fazendo a higienização para eliminar as impurezas.

 

Beber pouca água

Um dos primeiros sinais da falta de água (desidratação) se dá na pele e nas mucosas. Entre as células, temos um líquido intersticial que ajuda na sustentação da pele, entre outras funções. A falta de ingestão de água deixa a pele flácida e sem viço. Há perda do turgor da pele, que demora a voltar ao seu estado natural, quando sofre uma distorção. Por exemplo, quando beliscamos a pele, ela logo deve voltar ao seu estado normal ao soltarmos. Se isso demora para acontecer, é sinal de que está desidratada e flácida. Além de deixar a pele hidratada e firme, beber água também favorece a excreção de toxinas, substâncias que prejudicam a pele. O recomendado é consumir pelo menos dois litros de água por dia.

 

Excesso de exposição ao sol

O excesso de exposição solar, e principalmente a falta de proteção solar, é a principal causadora do envelhecimento da pele e de câncer de pele. Para se ter uma ideia, a radiação solar é responsável por 80% do envelhecimento da pele exposta, principalmente nas peles mais brancas, que sofrem este processo precocemente. A radiação solar é um potente oxidante celular, penetra na pele e provoca alterações diretamente no DNA das células e, indiretamente, provoca reações químicas que alteram o DNA e as fibras colágenas e elásticas. Apesar de o nosso organismo ter mecanismos de defesa e ação antioxidante, nem sempre isso é o suficiente para evitar essas reações. O resultado é o que chamamos de fotoenvelhecimento. Aparecem então, manchas, sardas, flacidez, pele áspera, aumento das rugas e, em alguns casos, câncer de pele. O FPS, para o dia a dia, nunca deve ser menor que 30 para rosto, colo, pescoço e mãos (regiões da pele mais sensível) e 15 para o restante do corpo.

 

Consumo de açúcares e gorduras

Em excesso, o açúcar é responsável por outro processo de envelhecimento celular chamado "glicação". O açúcar se liga às proteínas da pele, como o colágeno, provocando a rigidez destas proteínas. Assim ela perde a função de elasticidade, deixando a pele flácida e com rugas. Já a gordura em excesso fica acumulada no tecido subcutâneo de forma irregular, provocando gordura localizada e celulite.

 

Sedentarismo

A prática de atividades físicas traz muitos benefícios para o corpo e para a pele. Melhora a circulação sanguínea da pele, melhora o metabolismo do organismo (evitando o processo de glicação), combate o estresse e melhora a qualidade do sono. Além disso, combate a flacidez, a celulite e a gordura localizada.

 

 

 

 

Fonte: Minha Vida

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *