Mitos e verdades da EM

“A Esclerose Múltipla é fatal”

Nos estudos epidemiológicos mais antigos a esperança média de vida dos doentes com EM era considerada não muito diferente da população em geral, apesar de em doentes com elevada incapacidade poder ocorrer morte prematura por complicações como pneumonia. Em estudos mais recentes e comparando os doentes que foram tratados durante 21 anos com os que não foram medicados, verificou-se que nos doentes medicados houve uma maior sobrevida, o que aponta para um benefício a longo termo com o tratamento.

 

“Mais cedo ou mais tarde vou ficar em cadeira de rodas”

É provável que cada um de nós conheça alguém com EM em cadeira de rodas mas isto não significa que todos os doentes fiquem em cadeira de rodas. É difícil predizer o grau de incapacidade mas o uso de fármacos modificadores da doença permite atrasar a progressão da doença.

 

“As pessoas com EM não podem ter filhos”

A EM afeta 3 vezes mais as mulheres que os homens na idade fértil e por isso esta questão geralmente preocupa muito os doentes. No entanto a fase de gravidez é considerada uma fase protetora com redução do número de surtos principalmente durante o 2º e 3º trimestre e não parece afetar a incapacidade a longo prazo.

 

“Tenho EM, por isso os meus filhos também irão ter a doença”

A EM não é considerada uma doença hereditária e por isso o fato de ter a doença não significa que o seu filho também vá ter a doença. No entanto os estudos sugerem que os filhos de pais com EM têm cerca de 4% de desenvolver a doença, o que é mais frequente que na população geral.

 

“A minha EM foi desencadeada por uma infecção”

Pensa-se que a etiologia da EM seja multifatorial, isto é, que existem vários fatores que podem desempenhar um papel no seu aparecimento. Estes incluem a predisposição genética, fatores ambientais como vírus, défice de Vitamina D e tabagismo associado a uma desregulação do sistema imune.

 

“As pessoas com Esclerose Múltipla não podem apanhar sol”

Os estudos mostram que os doentes com EM têm défice de Vitamina D e por isso é importante apanhar sol (desde que devidamente protegido e evitando horas de maior calor) pois a vitamina D transmitida pelo sol pode beneficiar o tratamento da EM.

 

“As pessoas com Esclerose Múltipla não podem praticar exercícios físicos.”

Antigamente pensava-se que o exercício físico agravava a doença, no entanto agora sabe-se que a atividade física é importante pois pode melhorar muitos dos sintomas da EM mas deve ser adaptada as capacidades físicas do doente. Sabe-se que o sobreaquecimento pode agravar os sintomas da doença e por isso é importante evitar este extremo fazendo intervalos frequentes.

 

“A Esclerose Múltipla é fácil de diagnosticar”

Os sintomas da EM podem ser observados em outras patologias neurológicas e por isso é necessário que estas sejam excluídas antes de se fazer o diagnóstico da EM. É necessário que esteja em evidência de desmielinização em dois pontos no tempo e em locais diferentes dentro do Sistema Nervoso Central. Existem vários exames que podem auxiliar no diagnóstico como a Ressonância Magnética, os Potenciais Evocados e a punção lombar. Esta última é particularmente importante quando há dúvidas de diagnóstico.

 

“Eu não posso fazer nada para ajudar a minha doença”

Há muitas coisas que os doentes podem fazer como ter uma dieta equilibrada, não fumar, fazer exercício, se expor ao sol e tomar a medicação prescrita pelo o seu médico.

Fonte: Anem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *